Desde março, Justiça de São Paulo soltou um preso por hora sob o pretexto de pandemia

Rebelião Presídios

A Justiça de São Paulo soltou mais de um preso por hora, a pretexto da pandemia, segundo relatório oficial do governo estadual ao qual teve acesso o jornalista Pedro Campos, da Rádio Bandeirantes.

No total, entre março e outubro deste ano, exatos 5 mil 777 detentos conseguiram autorização da Justiça para deixar os estabelecimentos alegando serem do “grupo de risco” da contaminação de covid, destaca o site Diário do Poder.

Os juízes e desembargadores de São Paulo dizem basear suas decisões em recomendação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Ao assumir a presidência do CNJ, o ministro Luiz Fux, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), aplicou um “freio de arrumação” na farra que se estabeleceu de soltura de bandidos.
Fux excluiu da regra os condenados por organização criminosa, lavagem de dinheiro, corrupção, crimes hediondos e violência doméstica.

Relacionados:  Bolsonaro faz novo teste de Covid: “Se Deus quiser dará negativo”

A informação foi divulgada nesta quinta-feira (8) na conexão do programas Pulo do Gato (Rádio Bandeirantes) e Bora SP (Band TV).