Em ato falho, Lula deixa escapar: ‘Não vou enganar o povo mais uma vez’

lula PT

“Eu já tenho idade demais, eu já vivi demais, eu já tenho experiência demais, e eu não vou enganar o povo mais uma vez”. Essa foi uma das frases ditas nessa quarta-feira (8) por Luiz Inácio Lula da Silva, presidente da República de 2003 a 2010 e condenado por corrupção e lavagem de dinheiro.

Em entrevista ao El País Brasil, Lula cometeu um ‘ato falho’ após uma pergunta sobre a criação de uma frente ampla para derrotar o atual chefe do Executivo nacional, Jair Bolsonaro.

“A palavra frente ampla virou uma coisa mágica. Qualquer solução, vamos criar uma frente ampla. Uma frente ampla para quê? Eu quero saber o seguinte, se você quiser construir uma frente ampla neste país para você recuperar os direitos que os trabalhadores perderam, para fazer uma reforma tributária em que os ricos paguem imposto de verdade, para que possa dar cidadania ao povo excluído desde o tempo da escravidão, estou disposto a fazer uma frente ampla. Mas fazer um arranjo por cima, apenas para mudar a nomenclatura, sem dizer o que vai acontecer com o povo pobre… eu já tenho idade demais, eu já vivi demais, eu já tenho experiência demais, e eu não vou enganar o povo mais uma vez. Eu não vou enganar o povo. Só tem sentido fazer uma frente ampla se for para devolver ao povo trabalhador deste país os direitos que tiraram dele”, declarou Lula.

Relacionados:  Moro: "Eu nunca levei a condenação de Lula para o lado pessoal"

Lula questionou o termo “frente ampla”, muito usado por políticos de esquerda como sinônimo de união para vencer forças conservadoras, principalmente as que se assemelham ao “bolsonarismo”. Em seguida, o ex-presidente falou que uma união deve ser feita em assuntos específicos para, após, buscar uma profunda troca de gestão nas eleições.

“Não só reforma trabalhista. É trabalhista, previdenciária, modelo de desenvolvimento econômico. E não é coisa fácil. Estamos lidando com um mercado que dá toda sustentação a toda asneira que o Guedes está fazendo. Restabelecer democracia no país não significa trocar de A para B, significa trocar classe social governando o país”, completou Lula.