Após investigação envolvendo Gilmar, STF quer restringir atuação da Receita Federal

Recentemente, conforme noticiado pelo República de Curitiba, Gilmar Mendes foi alvo de uma investigação da Receita Federal, que visava apurar indícios de corrupção e lavagem de dinheiro no patrimônio do ministro.

Agora, conforme informa o Estadão, um projeto de lei que estipula limites à atuação do Fisco vem sendo discretamente discutido entre ministros do Supremo e parlamentares. A aposta da Corte, segundo a informação, é o bom acesso que os ministros do STF tem com Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados.

Durante a cerimônia de posse da diretoria do Sindifisco, Dias Toffoli, presidente do STF, deixou claro o descontentamento com os órgãos fiscalizadores. Disse ele: “Qual seria o nível de detalhamento dessas explorações bancárias e fiscais cometidas pelo Fisco no seu exercício legítimo de fiscalizar?” e continuou “É extremamente relevante delimitarmos para dar mais segurança para a atuação do Fisco e dos auditores da Receita”.

Segundo o Blog do Josias, o ministro Gilmar Mendes teria reclamado de um “lavajatismo” que teria invadido a Receita Federal. Gilmar ainda disse que “o grupo realiza investigações policialescas, que nada têm a ver com a Receita”.

Informações do Estadão, do Renova Mídia e do Blog do Josias.