Número de militares venezuelanos desertores acolhidos no Brasil e na Colômbia já passa de 100

A cada dia, a pesada mão de Nicolás Maduro perde mais apoio. Os desertores militares do exército da Venezuela já passam facilmente de uma centena.

O sargento Jorge Luís Gonzáles Romero, que acompanhado de outro militar, fugiu para o Brasil na noite de sábado disse para O Globo que “Não é fácil tomar essa decisão. Meus companheiros têm medo. Nós também temos medo. Falta valentia. Tem que ter coragem. Deixamos nossa família. Nossos filhos estão em casa. Tenho medo grande do que possa acontecer. Em algum momento isso vai acabar. Esse sofrimento. Nada dura para sempre”.

E continuou: “Já não podemos aceitar mais a ditadura de Nicolás Maduro. Nós cansamos disso. Estamos cientes da necessidade do povo da Venezuela. E estamos dispostos  a ajudar os companheiros que estão do outro lado a vir para cá”.

Relacionados:  Para impedir chegada de ajuda humanitária, Maduro ordena bloqueio de ponte em fronteira com a Colômbia

Já na outra fronteira problemática, o Ministério das Relações Exteriores da Colômbia informou que 104 militares venezuelanos já pediram refúgio ao governo de Iván Duque.

Esse número só vai aumentar, e Maduro finalmente vai cair.

Com informações dO Globo e dO Antagonista