CGU investiga e encontra indícios de superfaturamento na gestão Mandetta

Mandetta

A CGU investigou uma série de contratos de 2019 da Secretaria Especial de Saúde Indígena, vinculada ao Ministério da Saúde, e encontrou indícios de superfaturamento.

Um quadro generalizado de compras sem estudos técnicos e com algum tipo direcionamento de licitação. Em apenas quatro editais que somam 25 milhões de reais, o órgão encontrou sobrepreço de 16,7 milhões — 69% de superfaturamento.

“As situações apontadas podem caracterizar direcionamentos e favorecimentos a algum participante, acarretando prejuízo à lisura do procedimento licitatório”, diz a CGU.

Relacionados:  Pazuello lamenta conduta de Mandetta no início da pandemia: “Risco de morte cai drasticamente com tratamento precoce”

“Nesse sentido, os resultados da avaliação sobre o processo de aquisição pública indicaram que todas as Unidades Gestoras verificadas apresentaram deficiências no processo de planejamento e gestão contratual”, segue o órgão.

Fonte: VEJA!