“Bolsonaro não era ninguém. Ele bateu na minha porta pedindo ajuda”, diz Joice

Joice e Bolsonaro

A deputada federal Joice Hasselmann, em entrevista à Band falou sobre seus planos para a prefeitura da capital e sobre o rompimento com o governo Bolsonaro, que ela classificou como uma saída “muito pesada”.

A pré-candidata, que hoje tem baixas intenções de voto em São Paulo, afirmou não se arrepender de ter apoiado o presidente no passado, pois na época “estava na luta para tirar o PT do poder”. “Quando comecei a apoiar o presidente ele não era ninguém. Tinha 3% de apoio. Ele bateu na minha porta pedindo ajuda. Eu não entrei na onda Bolsonaro, nós criamos essa onda juntos, mas o presidente acabou rompendo com bandeiras como o combate contra a corrupção”, afirma Hasselmann.

Joice culpa relação com os filhos de Bolsonaro pelo rompimento na relação “Eu quero que o governo dê certo, só queria que o presidente desse férias, até o final do mandato, para os três filhos para que o país possa andar melhor”, completou.

Relacionados:  Polícia Federal faz maior apreensão de drogas da história do país

Ela afirma, que além dela, outros ex-apoiadores de Bolsonaro que se elegeram com a “onda Bolsonaro” se afastaram do governo “porque o presidente acabou rompendo com algumas bandeiras, em especial, a de combate à corrupção e de proteção a Lava-Jato.