“A democracia acabou”, afirma Olavo de Carvalho

Olavo

Através das redes sociais, o filósofo e professor Olavo de Carvalho, considerado um dos principais influenciadores da ‘ala ideológica’ do governo Jair Bolsonaro, comentou, nesta sexta-feira (24), sobre a crise aberta no governo com o pedido de demissão do agora ex-ministro Sergio Moro.

Olavo disse que “Moro nunca foi anticomunista, apenas antipetista, o que é a definição mesma do pseudoboldonarista aproveitador”.

“Se eu fosse realmente o guru do governo, nada dessa merda aconteceria”, acrescentou o filósofo.

Relacionados:  “Nós vamos surpreender o mundo de novo”, diz Guedes ao lado de Bolsonaro

O escritor também afirmou que Bolsonaro não lhe pede conselhos, mas prefere dar ouvidos a generais:

“Até hoje me parece um absurdo que o Bolsonaro jamais tenha me pedido conselho, preferindo dar ouvidos a generais.”

Olavo fez também uma constatação de que o povo não tem opção de uma via democrática neste momento, que as opções que se impõe são duas vias totalitárias, segundo ele, a dos políticos ou a dos militares:

“A democracia acabou. O Brasil terá de escolher entre a ditadura dos políticos e a dos militares. Nos dois casos, ditadura chinesa.”