“O presidente radicalizou num sentido que só pode significar que ele tem má intenção”, diz ex-procurador da Lava Jato

Carlos Lava Jato

Carlos Fernando dos Santos Lima, ex-procurador do Ministério Público Federal no âmbito da Operação Lava Jato, disse ao Globo que o afirmações de Sergio Moro sobre a tentativa de interferência de Jair Bolsonaro na PF justifica a abertura de um processo de impeachment.

“O presidente radicalizou num sentido que só pode significar que ele tem má intenção, que é o poder político tomar conhecimento de informações de investigações criminais”, disse o ex-procurador.

“O desvio da finalidade das investigações para municiar o poder político é absolutamente ilícito, errado por todos os motivos. Ele pode até dar um passo para trás, mas ele vai dar carga novamente em cima disso, tão logo comece a fritura dos filhos dele nesses inquéritos, se é que já não estão fritos.”, concluiu.

Relacionados:  Após decisão do STF, petista Lindbergh é o primeiro beneficiado com mudança de inquérito para Justiça Eleitoral