Gleisi defende que STF revise prisão em segunda instância porque beneficiaria milhares de presidiários em execução provisória

Através das Redes Sociais, Gleisi tentou justificar a possível decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que pode soltar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Para a presidente do PT é possível que 148 mil presidiários ganhem as ruas caso o STF confirme a decisão de rever a prisão após segunda instância, Segundo Gleisi, estes presos são ‘vítimas do encarceramento’.

“Possibilidade do STF rever prisão após condenação em 2ª instância não beneficia só Lula, mas milhares de pessoas. Em 2018, Brasil tinha 148 mil presos condenados com execução provisória e 241 mil presos sem condenação, vítimas do encarceramento em massa”, declarou a petista.