No Senado, Comissão aprova PL que permite demissão de concursados

A Comissão de Assuntos Sociais do Senado aprovou uma PL que regulamenta as demissões de funcionários públicos concursados, caso sejam insuficientes no desempenho da função.

Agora, a PL poderá ser encaminhada diretamente ao plenário da Casa, e a relatora do projeto, Juíza Selma, do PSL, apresentou um requerimento de urgência.

Atualmente, os servidores públicos que atingem três anos de serviços adquirem estabilidade, e só pode ser demitidos por decisão judicial ou processo administrativo disciplinar. Com a PL, essa regra muda.

Com informação do Renova Mídia.

4 Comentários em No Senado, Comissão aprova PL que permite demissão de concursados

  1. Só isso, Não adianta!!! O Câncer que destrói tudo que é produzido na Nação é o Funcionarismo Público.
    O Brasil precisa extinguir o Funcionarismo Público. Bando de prostitutas, parasitas improdutivos, inimigos da Nação.
    O cara passa anos e anos estudando para Concurso Público, se vendendo igual prostituta a quem pagar mais, de concurso em concurso. Quando atinge o ápice do Funcionarismo Público já era. A GANÂNCIA tomou seu coração. Se legalmente não dá pra aumentar os ganhos, vai se corromper. ESSA É A REGRA.
    Raça de vagabundos malditos, que não contribui, mais se aposenta ganhando os mesmos super-vencimentos da ativa. Tem palnos de saúde de cobertura infinita.
    Comem, dormem, moram, se deleitam com o dinheiro que os trabalhadores produziram.
    QUEM BANCA TUDO ISSO? Os trabalhadores escravos, que nunca se aposentarão, que morrem nas filas do SUS.
    O Brasil tem o Funcionarismo Público mais caro, ineficiente, imprestável, corrupto e cheio de privilégios do Mundo.
    Salário de Funcionarismo Público Padrão, deveria ser o Salário Mínimo, Atendimento Médico só Público, Transporte só Público.
    Que cada centavo que esses parasitas devoradores, recebem acima de R$ 10.000,00, seja convertido em dor, doenças graves e tragédias, nas vidas que cada Funcionário Público e de seus familiares.

Deixe uma resposta