“Nós nunca desistiremos, nunca cederemos”, diz Trump a multidão de apoiadores em Washington

Trump

O presidente americano Donald Trump discursou para milhares de apoiadores que estão reunidos em Washington nesta quarta-feira (6), dia em que o Congresso americano deve certificar o resultado da eleição presidencial americano de novembro. Os apoiadores contestam as eleições americanas e defendem que houve fraude na eleição do esquerdista Joe Biden.

“Nós nunca desistiremos, nós nunca concederemos, isso não acontece, você não concede quando há roubo envolvido”, afirmou o presidente ao público, que aplaudiu animado. “Nós vencemos essa eleição, e vencemos de lavada. Essa não foi uma eleição apertada”.

Trump contesta os resultados, alegando que houve ampla fraude no processo, apesar de sua campanha não ter conseguido comprovar as acusações.

“Não queremos ver nossa vitória eleitoral roubada pela esquerda radical”, disse, criticando também a mídia “falsa” e as gigantes do setor de tecnologia como “grandes problemas do país”. “Nossa mídia não é livre e honesta, ela está se tornando o inimigo do povo”, avaliou.

Relacionados:  Tentativa de Impeachment impulsionou arrecadação de Trump para campanha

“As eleições de países de terceiro mundo são mais honestas do que as do nosso país”, garantiu Trump.

O presidente americano disse que as duas eleições de ontem em segundo turno para cadeiras no Senado da Geórgia também teriam sido fraudadas. Os democratas venceram uma das cadeiras e aparecem à frente na apuração da segunda, em disputa acirrada.

Trump disse esperar que o vice-presidente, Mike Pence, que preside a sessão conjunta desta tarde, não reconheça a vitória e devolva os resultados aos estados, para que eles passem por nova certificação.

“Eu espero que [o vice-presidente Mike Pence] faça a coisa certa. Eu espero, porque se Mike Pence fizer a coisa certa, nós ganhamos a eleição. Tudo o que o vice-presidente Pence tem que fazer é mandar [o resultado da eleição] de volta aos estados para serem recertificados e nós nos tornamos presidente e vocês, as pessoas mais felizes”, disse o republicano.

Relacionados:  EUA fecham o cerco contra Cuba por apoio à Venezuela

Trump tem pressionado publicamente Pence, que é presidente do Senado, a rejeitar os votos dos estados que ele considera fraudulentos. No entanto, Pence divulgou uma carta na tarde desta quarta-feira anunciando que não tentará bloquear a certificação da vitória de Joe Biden pelo Congresso.

Pence citou suas obrigações constitucionais e afirmou que o vice-presidente não tem “a autoridade unilateral para decidir quais votos do Colégio Eleitoral devem ser contados”.

“Nossos pais fundadores eram profundamente descrentes de concentrações de poder e criaram uma República baseada na separação de poderes e pesos e contrapesos”, escreveu Pence.

Fonte: Gazeta do Povo