Invasão do Congresso americano é ‘inaceitável’ e merece ‘repúdio’, diz Alcolumbre

Davi Alcolumbre

Os presidentes do Senado Nacional, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), criticaram nesta quarta-feira (6) a invasão feita por apoiadores do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, durante sessão do Congresso que iria confirmar a vitória de Joe Biden.

Alcolumbre chamou o episódio de “uma tentativa clara de insurreição e de desprezo ao resultado das eleições”, enquanto Maia disse que “representa um ato de desespero de uma corrente antidemocrática que perdeu as eleições”.

“As imagens vistas de invasão ao Congresso Nacional americano, na tarde dessa quarta-feira (6), em uma tentativa clara de insurreição e de desprezo ao resultado das eleições por parte de um grupo, são inaceitáveis em qualquer democracia e merecem o repúdio e a desaprovação de todos os líderes com espírito público e responsabilidade”, afirmou Alcolumbre em nota.

Relacionados:  Deputados Marcel e Paulo Martins fazem alerta sobre julgamento no STF: ‘tentativa de golpe!’

“O Senado Federal brasileiro acompanha atentamente o desenrolar desses acontecimentos, enviando aos congressistas e ao povo americano nossa solidariedade e nosso apoio. Defendo, como sempre defendi, que a democracia deve ser respeitada e que a vontade da maioria deve prevalecer”, acrescenta.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), também criticou o episódio. “A invasão do Congresso norte-americano por extremistas representa um ato de desespero de uma corrente antidemocrática que perdeu as eleições. Fica cada vez mais claro que o único caminho é a democracia, com diálogo e respeitando a Constituição” disse via redes sociais.

Relacionados:  Alcolumbre concorda com o congelamento de salários de funcionários públicos até final de 2021

Mais cedo, uma multidão de apoiadores do presidente dos EUA, Donald Trump, invadiu o prédio do Capitólio em Washington, durante a sessão conjunta do Congresso que iria confirmar a vitória de Joe Biden na eleição presidencial de novembro de 2020. Por causa disso, a polícia legislativa colocou os prédios do Congresso em lockdown, fechando entradas e saídas. A sessão foi suspensa até que os manifestantes saiam do prédio. Uma mulher foi baleada durante a confusão.