PGR denuncia Paulinho da Força por propina de R$ 1,8 milhão da Odebrecht

Paulinho

No âmbito da Lava Jato, a PGR denunciou nesta segunda-feira ao STF o deputado federal e sindicalista Paulo Pereira da Silva (Solidariedade -SP) – conhecido como Paulinho da Força –, o empresário Marcelo Odebrecht e outras duas pessoas pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

O MPF diz ter reunido provas de que o deputado recebeu R$ 1,8 milhão em propina para favorecer a Odebrecht durante o mandato na Câmara dos Deputados, destaca o portal G1.

A assessoria de Paulo Pereira da Silva diz que o deputado “recebeu com estranhamento” a informação da denúncia, “uma vez que todas as provas produzidas no inquérito apontam claramente para inexistência de qualquer ilícito por parte do Deputado”. Segundo o gabinete, todas as contribuições feitas pela Odebrecht ao Solidariedade foram declaradas e aprovadas pela Justiça Eleitoral.

Relacionados:  Após supostos vazamentos, Bolsonaro se encontra com Moro e condecora o ministro

De acordo com o MPF, a propina também custeou a ajuda de Paulinho da Força em negociação com sindicalistas pelo fim de uma paralisação em obras de saneamento básico, tocadas pela Odebrecht em Santos (SP).

A PGR pediu ao STF que o deputado e o chefe de gabinete Marcelo Cavalcanti sejam condenados a pagar R$ 1,8 milhão em indenização por danos morais coletivos, e igual valor em favor da União. O MP também pede que o mandato atual de Paulo Pereira da Silva seja cassado.