‘Centro de formação’ do MST no Nordeste é alvo de despejo da gestão Bolsonaro

Um dos principais centros de formação do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Teto) no Nordeste foi alvo de despejo após o governo Bolsonaro, por meio do Incra, conseguir decisão favorável da Justiça Federal.

O centro localizado em Caruaru, interior de Pernambuco, é um local para ‘formação’ de Sem Terras. O governador do estado, Paulo Câmara (PSB) tenta evitar a execução da sentença e manter a escola do MST em funcionamento.

“A orientação do governador é para que não ocorra conflagração, que este processo não seja executado”, diz o líder do governo na Assembleia Legislativa de PE, deputado Isaltino Nascimento (PSB).

Relacionados:  MST participa de homenagem ao general iraniano Soleimani, morto após acusação de terrorismo

O centro de formação possuí o nome do pernambucano Paulo Freire, e conta com três agroindústrias, 52 alojamentos, salas de aula, auditório para 700 pessoas, centro comunitário, quadra esportiva, academia pública para atividades físicas, creche e refeitório.

Com informações da Folha