Ministério Público acaba com farra e denuncia 13 por desvios de recursos em universidade federal

Treze pessoas se tornaram alvo de uma denúncia do Ministério Público Federal. A denúncia aconteceu logo após a juíza Janaína Cassol Machado, da 1ª Vara da Justiça Federal em Florianópolis, quebrar o sigilo judicial imposto à ação penal. A Operação que descobriu o caso foi chamada de Ouvidos Moucos e foi iniciada em 2017.

As pessoas em questão são envolvidas com a Universidade Federal de Santa Catarina e estariam em um esquema de desvio de recursos. Segundo a Gazeta do Povo, Mikhail Vieira de Lorenzi Cancellier, filho do ex-reitor Luiz Carlos Cancellier, e Gilberto de Oliveira Moritz, ex-coordenador-geral do Laboratório de Produção de Recursos Didáticos de Gestores, estão entre os denunciados.

Relacionados:  Universidade federal reclama de 'corte' de verbas mas promove 'concurso de drag queens'

Luiz Carlos Cancellier foi preso em 2017, quando era reitor da universidade, e em outubro, um mês após a prisão, ele se suicidou.