Promotor sobe o tom e diz que Brumadinho deve ser tratado como homicídio

Participante da força-tarefa que apura o rompimento da barragem da Vale em Brumadinho, André Sperling, que é promotor, disse ao Estadão que o caso deve ser encarado como homicídio.

No entanto, somente ao fim das investigações será possível declarar se é homicídio doloso (quando existe intenção) ou culposo (quando não existe intenção), confirma Sperling.

O promotor também afirmou que a parte criminal das investigações está sendo comandada pela Promotoria de Brumadinho, e é  quem será responsável pela palavra final no caso.

Informações do O Antagonista.

Precisamos da sua ajuda. Contribua com o trabalho da República de Curitiba: clique aqui

2 Comentários em Promotor sobe o tom e diz que Brumadinho deve ser tratado como homicídio

  1. O que o promotor esta dizendo é pura BALELA, se existe um Decreto da Dilmanta isentando este trágico acontecimento não há como criminalizar, afinal, no tal decreto ela considera com um acidente natural, uma lei não pode sobrepujar um decreto desta natureza, só se for no STF, mas lá, nem pensar, eles são os ternos protetores de criminosos.

Deixe uma resposta