Prefeitura de Teresina proíbe venda de eletrônicos e roupas em supermercados: “agora, somente produtos essenciais”

Teresina

A prefeitura de Teresina decretou neste sábado (9) que os mercados, supermercados e outros estabelecimentos do gênero só poderão comercializar produtos de alimentação, higiene e limpeza, considerados essenciais para a sobrevivência. Assim, fica proibida a venda de eletrônicos, eletrodomésticos roupas e outros produtos não essenciais, destaca o G1

O decreto acrescenta um inciso à decisão publicada no dia 21 de março, em que foram suspensas a maioria das atividades econômicas em Teresina, para evitar a propagação da COVID-19. Uma decisão da Justiça liberou, no último dia 5, a abertura de lojas de conveniência em postos de combustíveis por oferecerem gêneros alimentícios.

Ainda é permitido o funcionamento dos setores administrativos, desde que seja realizado remoto e individualmente, serviços de transporte público, empresas de call center, mercados, supermercados, hipermercados, mercearias, açougues, peixarias, fruteiras, centros de abastecimento de alimentos, as distribuidoras e centros de distribuição de alimentos.

Relacionados:  Família é detida por entrar no mar de Copacabana

Também podem funcionar serviços relacionados ao comércio e indústria na área da saúde, farmácias e drogarias, indústrias alimentícias, de produtos perecíveis, de alimentação animal, de higiene, limpeza, assepsia e as que atendam os serviços de saúde. Postos de combustíveis poderão abrir no horário de 7h às 19h.