EUA afirmam suspeitar que China esteja conduzindo testes nucleares irregulares

Trump

O governo dos EUA lançou suspeitas sobre as atividades da China em um local notoriamente conhecido por abrigar uma base de testes nucleares, Lop Nur, na província de Xinjiang. Segundo reportagem do Wall Street Journal, publicada nesta quarta-feira, o Departamento de Estado acredita que o país não esteja cumprindo as regras do Tratado de Proibição Total de Testes Nucleares que, como o próprio nome diz, veta a detonação de artefatos nucleares em que haja liberação de energia. É o que diz reportagem do Jornal O Globo.

Em tese, o país pode realizar experimentos com ogivas, desde que não haja uma detonação. Segundo o jornal, citando fontes da inteligência dos EUA, alguns fatores sugerem que os chineses possam ter violado as regras. A publicação cita “a preparação para usar o local de testes de Lop Nur durante o ano todo, o uso de câmaras de contenção de explosivos, escavações no local e a falta de transparência sobre as atividades”, neste último caso se referindo à interrupção do sinal de transmissores da Agência Internacional de Energia Atômica. Os EUA dizem que as explosões podem ser de “pequena intensidade”.

Relacionados:  General brasileiro é convidado a integrar comando militar dos Estados Unidos

Em entrevista ao jornal, uma porta-voz da agência disse que “não houve interrupção das cinco estações de monitoramento desde agosto de 2019, depois de uma interrupção iniciada em meados de 2018. As suspeitas dos EUA recaem sobre as atividades conduzidas ao longo do ano passado.