Renan Calheiros vira réu por corrupção na Lava Jato

O STF decidiu nesta terça-feira (3) tornar o senador Renan Calheiros (MDB-AL) réu pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro em processo ligado à Operação Lava Jato. A decisão foi tomada porque a Segunda Turma do Supremo aceitou uma denúncia oferecida pela Procuradoria Geral da República (PGR) contra o senador. Está é a primeira vez que o parlamentar vira réu na Lava Jato.

A aceitação da denúncia não representa condenação. Agora, será aberta uma ação penal para apurar as acusações. O senador ainda terá de ser julgado, podendo ser absolvido ou condenado, assinala o Portal G1.

Em nota oficial divulgada após a decisão no Supremo, Renan afirmou: “Já foram arquivados dois terços das falsas acusações e esta também será por absoluta falta de provas. É inacreditável que se investigue uma trama de Rodrigo Janot, Sérgio Machado e Marcelo Miller, trio da pior espécie. A PF foi assertiva quanto a falta de provas, o delator não se lembra do episódio. Trata-se da criminalização da doação legal ao diretório de Tocantins e sobre a qual eu não tive nenhuma responsabilidade.”

Relacionados:  Advogado de réus da Lava Jato desmonta farsa: "O que ficou muito evidente na conduta de Moro foi a obsessão pela verdade