TST multa os sindicatos em R$32 milhões por greve dos Petroleiros

A greve com baixa de adesão e que durou quatro dias dos petroleiros (entre segunda-feira e quinta-feira) vai custar caro aos cofres dos sindicatos da categoria.

A Federação Única dos Petroleiros e nove sindicatos associados terão de pagar multa total de R$ 32 milhões por terem promovido uma greve considerada abusiva pelo Tribunal Superior do Trabalho.

Como o montante não foi encontrado nas contas bancárias das entidades, o ministro Ives Gandra Filho, do TST, mandou a Petrobras reter os repasses que faz às entidades até atingir os R$ 26,2 milhões que faltam para quitar as multas pela iniciativa frustrada de paralisar o setor de Petróleo no país.

Fonte: O Globo