Deltan Dallagnol: “Fim da prisão em segunda instância significa impunidade de corruptos poderosos”

Coordenador da força-tarefa da Lava Jato, procurador da República Deltan Dallagnol em evento em Brasília 20/3/2015 REUTERS/Ueslei Marcelino

O procurador da República encarregado pela Operação Lava Jato, Deltan Dallagnol, fez nesta sexta-feira (25) sua defesa à prisão após a condenação na segunda instância, que está em jogo no STF.

“Se nós temos o fim da prisão em segunda instância, isso vai significar a impunidade de colarinho branco e dos corruptos poderosos”, disse o chefe da força-tarefa, durante palestra em Santo André.

“A Constituição fala que ninguém será considerado culpado antes do trânsito em julgado da sentença penal condenatória. Não fala que ninguém vai ser preso antes do trânsito em julgado”, argumentou

Relacionados:  10 condenados pela Java Jato já foram beneficiados pela decisão do STF

E lembrou que a discussão de provas e fatos se encerra já na segunda instância.

“Se formos levar ao extremo [o princípio da presunção da inocência], então ninguém pode ser condenado até o final do processo, então nem posso acusá-los.”

Fonte: O Antagonista