Deltan Dallagnol: “Fim da prisão em segunda instância significa impunidade de corruptos poderosos”

Coordenador da força-tarefa da Lava Jato, procurador da República Deltan Dallagnol em evento em Brasília 20/3/2015 REUTERS/Ueslei Marcelino

O procurador da República encarregado pela Operação Lava Jato, Deltan Dallagnol, fez nesta sexta-feira (25) sua defesa à prisão após a condenação na segunda instância, que está em jogo no STF.

“Se nós temos o fim da prisão em segunda instância, isso vai significar a impunidade de colarinho branco e dos corruptos poderosos”, disse o chefe da força-tarefa, durante palestra em Santo André.

Relacionados:  Para Sergio Moro, a aprovação da prisão em segunda instância é “imprescindível”

“A Constituição fala que ninguém será considerado culpado antes do trânsito em julgado da sentença penal condenatória. Não fala que ninguém vai ser preso antes do trânsito em julgado”, argumentou

E lembrou que a discussão de provas e fatos se encerra já na segunda instância.

“Se formos levar ao extremo [o princípio da presunção da inocência], então ninguém pode ser condenado até o final do processo, então nem posso acusá-los.”

Relacionados:  Moro articula com senadores e votação da prisão em 2ª instância deve ocorrer nesta quarta

Fonte: O Antagonista