“Só no Brasil para defenderem que pessoas suspeitas de terrorismo não devam ser barradas”

Imagem ilustrativa

Sergio Moro usou o Twitter para detonar aqueles que se posicionam de forma contrária à portaria nº 666.

Compartilho nota da ANAJURE – Associação Nacional de Juristas Evangélicos favorável à Portaria 666/MJSP que veda o ingresso no país de estrangeiros suspeitos de envolvimento em crimes específicos, como terrorismo. Uma voz de lucidez no debate do tema.

A Portaria nada mais fez do que regular exceções previstas na lei e que já deveriam ter sido regradas antes, como a prevista no art. 7º, §2º, Lei n.º 9.474/1997, que proíbe a invocação de refúgio por aquele considerado perigoso para segurança do país.

Relacionados:  Nas mãos de Moro, relatórios do COAF aumentaram 25%

Só mesmo no Brasil para outros defenderem que pessoas suspeitas de, por exemplo, envolvimento em terrorismo, em grupos terroristas ou em exploração sexual infantil não devam ser barrados na entrada e deportados sumariamente.”