‘Movimentos sociais’ de Maduro atacam carro de Guaidó com explosivos e agridem jornalistas

Um grupo de apoiadores do governo Maduro cercaram a Assembleia Nacional Venezuelana e atacaram deputados e jornalistas de oposição em Caracas.

Os movimentos sociais, também chamados de coletivos, atiraram pedras e explosivos contra os alvos. Uma das bombas chegou a acertar o carro de Juan Guaidó, maior opositor do ditador Maduro, mas ele não se feriu.

“De maneira surpreendente, os violentos coletivos voltaram a cercar o Palácio legislativo, agredindo jornalistas e deputados na frente da Guarda Nacional ” disse o deputado Simón Calzadilla, que também destacou que o grupo foi armado com ajuda do governo Maduro.

O ataque ocorreu após Juan Guaidó se opor à chegada de militares russos enviados à Venezuela no fim de semana.

A esquerda brasileira continua apoiando esse tipo de atitude.

Com informações dO Globo