PT quer celeridade no caso Marielle mas não exige o mesmo no caso Celso Daniel

Uma questão tem ficado bastante intrigante nos últimos tempos em relação ao comportamento do Partido dos Trabalhadores.

O partido está sempre cobrando agilidade na solução do caso do assassinato da vereadora Marielle Franco. Mas essa não é a mesma postura que se vê em relação aos famosos cadáveres do próprio partido. O PT não cobra e nunca cobrou solução dos assassinatos de Celso Daniel e Toninho do PT.

Celso Daniel era prefeito de Santo André, e foi assassinado em 2002. Já Antonio da Costa Santos, o Toninho do PT, exercia o cargo de prefeito em Campinas, quando em 2001 também foi assassinado a tiros.

Relacionados:  Marcelo Freixo, do PSOL, recorre à PGR e quer impeachment de Bolsonaro: 'Brasil não é o quintal da família Bolsonaro'

SObre o duplo padrão petista, o jornalista Augusto Nunes afirmou: “O PT e o Psol exigem a identificação do mandante do assassinato de Marielle Franco. O PT tb exige q ñ sejam identificados os mandantes dos assassinatos de Celso Daniel e Toninho do PT. O Psol já decidiu que o atentado contra Bolsonaro não teve mandante”.