Paulo Guedes fala sobre corte de impostos e deixa jornalistas calados

Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, um dos economistas mais respeitados no mundo, foi entrevistado pelo Estadão.

O resultado foi exatamente o esperado, Paulo Guedes distribuindo doses e mais doses de muito conhecimento.

“Nós estamos indo por ordem de timing político. Se a Previdência vai quebrar o Brasil, enfia a Previdência. Ah, os governadores e prefeitos estão desesperados. Enfia o pacto federativo. Aprovamos os dois? Aprovamos. Começa a simplificação dos impostos. Aliás, nós vamos começar a disparar tudo ao mesmo tempo. Vem uma pauta positiva aí: PEC do pacto federativo, simplificação e redução dos impostos, aceleração da privatização, desestatização do mercado de crédito, abertura da economia. Tem coisas que vocês não estão vendo. Vem aí o choque da energia barata em mercado. Isso vai permitir uma redução do custo de energia de quase 50%. É tanta coisa boa que tem que fico com pena do Brasil de ficar discutindo sexo dos anjos, ser tão pequenininho”, disse Guedes sobre o processo de apresentação das medidas.

“Não, eu sabia que teria duas etapas. A primeira etapa, aqui dentro, era ‘desalckmizar’ o mercado. Não adiantava ficar indo lá fora, porque quem vota estava aqui dentro. Só tinha de mostrar que haveria um programa consequente, que havia mesmo uma aproximação da ordem com o progresso. Ideias liberais de um lado e uma agenda de costumes, de valores, de família, do outro. É uma democracia rica quando você tem essas possibilidades. Acho que seríamos uma democracia pobre se tivesse só o outro lado” explicando quais os resultados dos ataques da mídia contra o governo.

Relacionados:  Com 'herança maldita', governo bloqueia recursos de 140 projetos

“Acredito num processo virtuoso. Não posso deixar uma frase derrubar tudo. Tem uma democracia funcionando, com uma agenda de costumes de um lado. O presidente ganhou a eleição dizendo ‘Brasil acima de tudo, Deus acima de todos’ e o Paulo Guedes dizendo que vai privatizar. Foi essa agenda que ganhou a eleição” por último, Guedes explicou a frase de Bolsonaro sobre os militares garantirem a democracia, e sobre a formula que ganhou a confiança dos brasileiros e garantiu a eleição de Bolsonaro.

Com informações do Estadão e dO Antagonista.