Adélio queria Lula, Maria do Rosário e Jean Wyllys como testemunhas de defesa

A defesa do ex-PSOL Adélio Bispo tentou convocar Lula, Maria do Rosário, Jean Wyllys, Preta Gil e Reinaldo Azevedo para serem suas testemunhas de defesa.

O objetivo era tentar empurrar a culpa do atentado para a vítima, Jair Bolsonaro.

O Ministério Público negou os pedidos e o procurador Marcelo Medina declarou que caso fossem aceitos, “Só dariam ar sensacionalista para o processo, e resultaria em novas ofensas à vítima”.

Com informação dO Antagonista.