Embaixador americano sugere que Bolsonaro boicote Venezuela

O ex-embaixador norte-americano Thomas Shannon foi recentemente entrevistado pela Folha de São paulo, e declarou que “no campo político, a Venezuela é certamente a questão maior e mais premente, mas é preciso falar sobre a China” quando a matéria é a relação Brasil e Estados Unidos.

Shannon também foi questionado sobre a situação na Venezuela e o que o Brasil poderia fazer – que já não está fazendo – e ele respondeu: “No último um ano e meio, o Brasil desempenhou um papel muito importante, por meio da OEA e do Grupo de Lima. É importante haver coerência nas ações da região, e a conversa entre Bolsonaro e Bolton será importante para isso. Tanto o Brasil como os EUA querem continuar pressionando o governo venezuelano a permitir a entrada de ajuda humanitária.”

O ex-embaixador também foi questionado sobre se o Brasil deveria ou poderia aplicar alguma espécie de boicote à ditadura de Nicolás Maduro, e Shannon respondeu que “isso depende da estrutura de sanções do país, não sei até onde o Brasil pode ir nesse sentido. Mas o Brasil tem investimentos significativos na Venezuela e é um grande fornecedor de alimentos, ou seja, tem outras alavancas que pode usar.”

O Brasil talvez seja a peça fundamental no plano para derrubar ou pelo menos suavizar a ação violenta de Maduro contra seus próprios cidadãos.

Informação do Renova Mídia.

Contribua com o trabalho da República de Curitiba: clique aqui

Siga-nos no Facebook

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

error:
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.