Marina Silva defende a criação de um imposto sindical alternativo para manter privilégios dos sindicalistas

Em entrevista à Globonews nesta terça-feira (31), a candidata à Presidência Marina Silva (Rede) defendeu mudanças na reforma trabalhista.
Marina disse que era preciso modernizar as relações de trabalho, mas defendeu uma alternativa ao imposto sindical.

Na prática, Marina quer que o trabalhador continue sustentando sindicalistas mesmo contra sua vontade. Ela quer obrigar os funcionários a darem parte de sua renda para o sustento de líderes sindicais

A candidata da Rede declarou:

Uma coisa é discutir o imposto sindical, porque eu sempre defendi, quando eu era da CUT lá atrás, liberdade e autonomia sindical. Eu continuo sendo coerente com isso. Agora, tem que resolver como é que os sindicatos vão existir, qual a forma de contribuição para que os sindicatos não sejam tão fragilizados.

Dias atrás, o candidato tucano Geraldo Alckmin também se mostrou favorável a um imposto sindical alternativo para manter as benesses dos sindicalistas.

Contribua com o trabalho da República de Curitiba: clique aqui

Siga-nos no Facebook

3 Comentários em Marina Silva defende a criação de um imposto sindical alternativo para manter privilégios dos sindicalistas

  1. Já chega os políticos vagabundos eleitos, nomeados, encostados nos partidos políticos ou em entidades/instituições sustentadas com verbas públicas que nós temos que sustentar, já nos livramos dos inúteis parasitas dos sindicatos e não aceitamos que estes vadios voltem à receber dinheiro público ou de outros trabalhadores de fato.

Deixe uma resposta

error:
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.