Outra ‘líder sem-teto’ é desmascarada por extorsão e ameaças aos moradores

O Jornal Nacional exibiu nessa segunda, 14, mais um caso de extorsão praticada por uma líder dos sem-teto,. Nas gravações exibidas pelo jornal, Carmen Ferreira aparece ameaçando moradores de expulsão à força caso as taxas cobradas não fossem pagas.

Ela era a responsável do Movimento pela ocupação do hotel Cambridge, localizado na avenida Nove de Julho, centro de São Paulo. 142 famílias moravam no local até o mês passado quando o imóvel passou a ser ‘habitação social’.

Carmen já foi denunciada por extorsão pelo Ministério Público de São Paulo em abril de 2017. O órgão pediu sua prisão preventiva, segundo informou a Veja SP. O pedido de prisão foi negado e a Justiça impôs uma ordem de restrição para que Carmen não se aproximasse das vítimas.

Segundo a apuração da Promotoria, cada morador pagava R$ 200 por mês e outras despesas extraordinárias, entre elas uma multa da Sabesp por causa da ligação clandestina de água.

Para pagar os quase R$ 3 mil da autuação, a coordenadora da ocupação, Carmem Ferreira da Silva, cobrou R$ 20 a mais de cada família, e ameaçou quem não podia pagar. As ameaças foram gravadas.

Trecho das gravações:

Carmem: A senhora vai sair por bem ou mal. Por bem eu já tomei a providência, agora, se a senhora quiser por mal, vai sair também. A senhora que vá na Sabesp fazer o acordo, porque não pagou aqui.
Moradora: Eu? Tanto dinheiro que você pega dos outros.
Carmem: O que foi que a senhora falou?
Moradora: Sai de cima de mim, sai de cima de mim que eu te coloco atrás das grades.
Carmem: Coloca nada. Sem vergonha, caloteira.