Aliada do PT na Argentina, Kirchner é indiciada por lavagem de dinheiro

Um juiz indiciou nesta segunda-feira a ex-presidente da Argentina, Cristina Kirchner (2007-2015), e seus filhos, Máximo e Florencia Kirchner, por lavagem de dinheiro e formação de quadrilha, em uma causa por  irregularidades com empresários da obra pública através da empresa familiar Hotesur.

O magistrado Julián Ercolini também processou, entre outros, Romina Mercado – sobrinha de Cristina – e o empresário construtor Lázaro Báez, já em prisão preventiva desde 2016 por outro caso, e ordenou contra todos eles embargos sobre quantias de até 800 milhões de pesos (US$ 32,02 milhões) para cada um.

Este é o quinto indiciamento judicial para a atual senadora, com o qual se busca saber se a família da ex-presidente recebeu pagamentos de empresários de obra pública através da contratação de quartos de um hotel administrado pela Hotesur, empresa com participação de Cristina e seus dois filhos.

Contribua com o trabalho da República de Curitiba: clique aqui

Siga-nos no Facebook

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

error:
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.