Ministro da Justiça determina que PF investigue colunista da Folha que desejou a morte de Bolsonaro

Andre Mendonça

O ministro da Justiça, André Mendonça anunciou que vai determinar à Polícia Federal que investigue o colunista daFolha de São Paulo Hélio Schwartsman.

O jornalista escreveu texto em sua coluna intitulado “Por que torço para que Bolsonaro morra”. O artigo defendendo a morte de Bolsonaro foi publicado depois do anúncio de que o presidente da República está com covid-19.

Em sua coluna, o jornalista diz que seria bom para o país se Bolsonaro morresse .

“Torço para que o quadro se agrave e ele morra. Nada pessoal. […] Embora ensinamentos religiosos e éticas deontológicas preconizem que não devemos desejar mal ao próximo, aqueles que abraçam éticas consequencialistas não estão tão amarrados pela moral tradicional”, defende o jornalista.

O colunista do jornal paulista também descreve seu entendimento de que a eventual morte do chefe do Executivo é “filosoficamente defensável”.

Relacionados:  André Mendonça é confirmado como Ministro da Justiça

“A vida de Bolsonaro, como a de qualquer indivíduo, tem valor e sua perda seria lamentável. Mas, como no consequencialismo todas as vidas valem rigorosamente o mesmo, a morte do presidente torna-se filosoficamente defensável, se estivermos seguros de que acarretará 1 número maior de vidas preservadas. Estamos?“.

O ministro da Justiça André Mendonça rechaçou a publicação. Por meio de seu perfil no Twitter, ele elencou princípios básicos do Estado democrático de Direito. Entre eles, o da liberdade de imprensa. Destacou, no entanto, que a Constituição limita essas liberdades. Mendonça acrescentou que “quem defende a democracia deve repudiar o artigo”.