Moro comemora extradição de narcotraficante do PCC: “Um grande golpe contra o crime organizado”

Moro

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, comemorou a extradição do narcotraficante braço-direito de Marcola pelo governo de Moçambique.

Através das redes sociais, o ministro disse:

“Após sua prisão na terça-feira, Gilberto Nascimento, vulgo Fuminho, número 02 do PCC, foi expulso de Moçambique e trazido ao Brasil, para presídio federal na data de hoje. Um grande golpe contra o crime organizado e uma demonstração de que o Governo brasileiro tomará todas as ações necessárias para trazer esses criminosos à Justiça.”

E acrescentou:

“Congratulações para a Polícia Federal. Agradecimentos para a FAB, o Ministério da Defesa, o Ministério das Relações Exteriores, a DEA, o Dep. de Estado dos EUA e,em especial, o Governo e a Polícia de Moçambique.”

Na semana passada, o Braço-direto de Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola, Fuminho foi detido em Maputo, capital de Moçambique. A Ação foi elogiada pelo ex-juiz da Lava Jato, que hoje tem a função de combater o crime organizado no país.

Relacionados:  Sergio Moro inaugura base para proteger Fronteira na Amazônia

Fuminho foi preso em um condomínio da capital moçambicana depois de uma operação conjunta, pilotada pela PF (Polícia Federal), com o Itamaraty, DEA/Ministério de Justiça dos Estados Unidos e do Departamento de Polícia de Moçambique.