”Não recebo terrorista”, afirma ministro Ricardo Salles sobre Greenpeace

Ricardo Salles, atualmente Ministro do Meio Ambiente, afirmou que não tem a intenção de conversar com o Greenpeace, organização ambiental que realizou protesto nesta quarta-feira (23/10), em frente ao Palácio do Planalto, contra a política ambiental brasileira e a forma como o governo tem lidado com o derramamento de óleo que afeta as praias do Nordeste. Na ocasião, o Greenpeace sujou a praça de ‘óleo’ em protesto contra o governo e chegaram ser detidos por suspeita de crime ambiental ao descartar cerca de 6 toneladas de lixo no local, segundo o G1. Em sua defesa, a ONG afirmou que o óleo descartado era biodegradável.

“Não recebo terrorista”, afirmou Salles: “Tem várias instituições que estão fazendo bons trabalhos e nós temos feito toda a boa relação e apoio, enfim, parceria com eles. Agora, aqueles que querem, a exemplo desse Greenpeace, que foi dizer que não podia ajudar a limpar as praias, quer dizer, tirou totalmente qualquer possibilidade de cooperação e ainda veio sujar o Palácio do Planalto, não tem colaboração possível. Porque eles não querem diálogo. Aliás são bons de levantar dinheiro, mas de trabalhar que é bom…”, argumentou.

Relacionados:  Alexandre Garcia pede endurecimento da lei contra ataques MST

Com informações do Correio Braziliense