‘Até 31 de dezembro de 2026, eu assino’, ironiza Bolsonaro sobre premiação em dinheiro a Chico Buarque

Bolsonaro sinalizou que não deve assinar tão cedo o Prêmio Camões, principal troféu literário da língua portuguesa, concedido ao compositor Chico Buarque, que envolve um prêmio de 100 mil euros.

Ao chegar no Palácio da Alvorada, Bolsonaro primeiramente respondeu que seria “segredo” se firmaria o prêmio a Buarque. Depois disse que tem até 2026 para assinar o diploma, cuja cerimônia de entrega está prevista para abril de 2020.

“É segredo. Chico Buarque?”, disse. “Eu tenho prazo? Até 31 de dezembro de 2026, eu assino”, afirmou.

A responsabilidade pelo pagamento da honraria é dividido entre Brasil e Portugal. A parcela da condecoração que cabia ao governo brasileiro já foi depositada em junho. No entanto, o diploma ainda não foi assinado por Bolsonaro.