Bispo defende o ‘meio ambiente’ e afirma que Bolsonaro coloca a soberania do Brasil em risco

Em audiência na Câmara dos Deputados, Um bispo no Pará, dom Evaristo Spengler, defendeu o Sínodo da Amazônia e aproveitou para criticar o governo de Jair Bolsonaro.

Ele criticou o acordo entre os governos do Brasil e dos Estados Unidos para exploração comercial da base de lançamentos espaciais de Alcântara, no Maranhão, e o projeto do presidente Jair Bolsonaro para explorar riquezas minerais na Amazônia, diz o site Renovamídia:

“Levanta-se uma suspeita: se o sínodo ameaça a soberania nacional. Minha pergunta: quem é que está entregando a base de Alcântara? Quem é que está chamando mineradoras norte-americanas e estrangeiras para vir explorar a Amazônia? Não é a Igreja. Então quem está colocando a soberania em risco não é a Igreja. Talvez seja esse governo que está colocando a soberania do Brasil em risco.”

“A Igreja, pelo contrário, defende os povos que vivem na Amazônia, defende os povos indígenas, e quer a relação do ser humano com o meio ambiente seja de harmonia, não de destruição. Então, estamos falando em campos opostos. E a Igreja mantém e reafirma a sua decisão de dizer que a soberania é brasileira, mas nós queremos defender o meio ambiente, porque isso foi criado por Deus e nós somos corresponsáveis por tudo que Deus criou.”