Maurício de Sousa não cede à pressão esquerdista e declara “não posso arrebentar nossa história”

A Folha de S. Paulo fez uma matéria bastante controversa sobre Maurício de Sousa, um dos autores que influenciou diversas gerações com seus inúmeros e icônicos personagens.

A cobrança da matéria é de que Maurício não cedeu à pressão dos justiceiros sociais e se negou a colocar pautas progressistas em sua obra.

“Não posso mudar o comportamento dos nossos personagens com novas bandeiras, novas tendências, novas ideologias, e arrebentar toda a nossa história” declarou o autor.

Maurício utiliza-se de sua liberdade como criador para colocar uma boa distancia entre suas histórias em quadrinhos e situações que contenham discussões sobre escolha de gênero. E mais, o autor declara que não tem a obrigação de cumprir uma agenda educativa focada em mudanças de comportamento.

“Eu me coloco como um criador com um nível de cultura que tende para um conservadorismo” declara Maurício. E continua, afirmando que não é uma decisão baseada somente em ideais comerciais mas “também é filosofica”.

Nenhum autor é obrigado a submeter sua arte aos tribunais esquerdistas.

Adaptado da Folha de São Paulo.

21 Comentários em Maurício de Sousa não cede à pressão esquerdista e declara “não posso arrebentar nossa história”

  1. Faz uma historinha com há Mônica indo há posse do Bolsonaro kaka junto com o cebolinha kaka entrará para HÁ história essa HISTÓRIA kaka pense nisso Maurício!!!

  2. Cresci com meus amigos Monica e sua turma. Meus filhos também.
    Era só o que faltava a Monica uma lesbicona, Cebolinha viadaço, Cascão ‘coitando’ o Torresmo…
    Esse pessoal perdeu o rumo do bom senso. Parabéns Maurício, colocando limites às pressões grotescas.

  3. Parabéns, Maurício de Souza!! Tem todo o meu respeito e admiração. Cresci lendo e me divertindo com estórias da Turma da Mônica… É maravilhoso poder desfrutar da infância.
    Vamos deixar crianças simplesmente serem crianças!… E não antecipar a elas assuntos do universo adulto.

  4. Se for piada, é de muito mau gosto. Há pelo menos vinte anos que a MSP abraçou o politicamente correto – um dos principais pilares do pensamento esquerdista – sem contar com as mensagens subliminares da pauta da UNICEF, que aparecem nos gibis tanto da linha oficial quanto da TMJ. Quem duvidar disso não está prestando atenção ou não lê as histórias.

  5. Não é verdade. Há alguns anos Mauricio de Souza insere temas ditos “progressistas” nas histórias da Turma da Mônica. Já foi criado, até mesmo, pasmem, um personagem infantil gay. Pesquisem direito antes de saudar uma declaração que me parece mais oportunista que outra coisa.

  6. Não é verdade. Há alguns anos Mauricio de Souza insere temas ditos “progressistas” nas histórias da Turma da Mônica. Já foi criado, até mesmo, pasmem, um personagem infantil gay. Pesquisem direito antes de saudar afirmações que me parecem mais oportunistas que qualquer outra coisa.

  7. Maurício praticamente empoderou a mulher na personagem Mônica! Cresci lendo seua gibis e nem recomendaria para meus netos se mudasse seus personagens pra atender essa corja do politicamente correto!

  8. Parabéns, Maurício de Souza, pela sua firme posição em relação às atitudes de seus personagens, tão pertinentes ao universo infantil. Aqui em casa somos seu admiradores e fãs como adultos, mas nossos filhos vem desde a infância acompanhando suas histórias. Espero que , ao chegarem nossos netos, eles continuem bebendo da fonte de sua literatura tão linda e real. Continue firme, estamos com você !

Deixe uma resposta