Nos EUA, Eduardo Bolsonaro defende congelamento de bens de apoiadores de ditaduras

Em reunião em Washington, Eduardo Bolsonaro declarou ser a favor do congelamento de bens de apoiadores de ditaduras como a cubana e a venezuelana. A pauta da reunião era justamente uma parceria com os EUA para investigar crimes financeiros de Cuba e Venezuela.

A proposta do deputado federal e filho do presidente eleito poderá ser coordenada pelo Itamaraty e por Sergio Moro, que assumirá o comando do Ministério da Justiça.

“Existem diversos instrumentos que o Brasil por anos, de maneira proposital, não levou a sério. São instrumentos que estão à mão. O juiz Sergio Moro sabe melhor do que ninguém sobre lavagem de capitais, combate ao crime organizado, convenção de Palermo. E junto com a equipe do embaixador Ernesto Araújo, tem muita coisa nessa área. Se você for congelar tudo aquilo que remete e passa pelas ditaduras cubana e venezuelana, pode dar um calote muito grande nesses ditadores”.

Informação dO Antagonista.

Contribua com o trabalho da República de Curitiba: clique aqui

Siga-nos no Facebook

3 Comentários em Nos EUA, Eduardo Bolsonaro defende congelamento de bens de apoiadores de ditaduras

  1. A PARTE MAIS DOLORIDA DO CORPO HUMANO É O BOLSO, MEXER NO BOLSO
    É O TORMENTO DE QUEM VIVE DO CRIME, TOMAR DELES O DINHEIRO MAL
    HAVIDO É A UNICA FORMA DE REALMENTE PUNIR ESSES BANDIDOS.

1 Trackbacks & Pingbacks

  1. Nos EUA, Eduardo Bolsonaro defende congelamento de bens de apoiadores de ditaduras - Contraponto!

Deixe uma resposta

error:
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.