Após protesto da população, governo do Amazonas recua e reabre comércio

O governador do Amazonas, Wilson Lima, recucou e autorizou a reabertura do comércio considerado não essencial a partir de amanhã.

A decisão ocorre um dia depois de manifestantes tomarem as ruas de Manaus em protesto contra as medidas restritivas impostas pelo governador para conter a pandemia de Covid-19.

Com isso, shoppings, bares, restaurantes e lojas de conveniência poderão voltar a funcionar durante período reduzido. A realização de festas e eventos permanece proibida.

Relacionados:  COVID-19: Brasil perde mais de 860 mil empregos formais em abril

Fonte: O Antagonista