Mandetta elogia pronunciamento de Bolsonaro contra medidas radicais de confinamento

Mandetta

O Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou hoje ver “grande colaboração da fala do presidente”, na qual o mandatario do Brasil, Jair Bolsonaro, criticou ontem um confinamento em massa da população, que vem sendo ordenada em vários estados por governadores sob pressão de parte da população.

O ministro da Saúde disse que essa medida deverá ser estudada em conjunto com a pasta, dependendo da evolução da epidemia do novo coronavírus em cada região. Ele também chamou a atenção para o impacto econômico da quarentena, que inclusivebpode resultar em mais problemas para a saúde.

“As questões econômicas são importantíssimas e fizeram parte da linha da fala do presidente, onde ele coloca que, se não tivermos um cuidado com a atividade econômica, essa onda de dificuldade que a economia vai trazer… Virá uma onda de dificuldade maior ainda em relação à crise econômica”, afirmou.

O ministro afirmou que os governadores tomaram medidas assimétricas.

“O que propusemos, Ministério da Saúde, aos governadores, é que a gente traga junto dentro de uma pequena unidade e façamos juntos a proposta nacional, para que todos saibam, que quando o número de casos tiver aqui, vai acontecer isso. Quais são as atividades econômicas que consideramos essenciais. A situação do Ceará é totalmente diferente da situação de Goiás. É lógico que critérios do Rio Grande do Sul têm que ser diferentes dos do Amazonas”, argumentou.

Relacionados:  Moro comemora recuperação de Bolsonaro: “O homem é forte”

“Vejo nesse sentido a grande colaboração da fala do presidente. Chamar a atenção de todos que é preciso pensar na economia. A maneira como vamos fazer isso será juntos. Nós vamos construir juntos. Não só a equipe dos governadores, como os representantes de um prefeito. Mas enfim, vamos fazer juntos com os inúmeros ministros de estado que participam dessa força-tarefa que acomete a todos”, concluiu.