Privatização do BB será inevitável, diz presidente do Banco

O atual presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, afirmou, em entrevista para a Folha, que um dia, será inevitável privatizar o BB. Ele explicou que, por causa do avanço de algumas tecnologias no setor, é possível que a privatização aconteça no médio prazo. Segundo Novaes, esse processo pode levar mais de cinco anos mas, por causa da pressão tecnológica, pode ter alguns elementos já antecipados.

O executivo disse que o motivo dessa possível privatização são duas principais tendências do mercado financeiro. Uma delas são as fintechs, companhias de movimentação financeiras, como os bancos virtuais e as empresas de transferência ou carteira virtual. A outra seria uma plataforma que busca padronização de dados bancários e a possibilidade de deixar o cliente portar contas e informações mais flexíveis em determinados serviços, assinala o Jornal de Brasília.

Relacionados:  Presidente do Banco do Brasil defende privatização da instituição: 'Fazer do banco uma Corporartion'

O Ministro da Economia, Paulo Guedes, já tinha se posicionado favorável à privatização do Banco Estatal. Esse debate, entretanto, ainda precisa passar por discussão no Congresso Nacional e pela aprovação do Presidente da República, Jair Bolsonaro.