“Exigir a punição dos culpados não é vingança, mas, sim, império da lei”, diz Moro

O Ministro Sergio Moro defende que o Congresso Nacional aprove a prisão em segunda instância.

Em seu artigo para o Estadão, o ex-juiz da Lava Jato afirmou que “Não seria a primeira vez que uma Corte teria a decisão alterada pelo Parlamento”

“Cabe ao Legislativo o protagonismo numa democracia. Cabe a ele, respeitosamente, deliberar sobre a justa aspiração da sociedade de que o processo penal cumpra as suas funções. Sim, devemos proteger o acusado, mas também temos de responder às violações dos direitos das vítimas, o que exige a efetiva punição dos culpados num prazo razoável. Isso deve depender exclusivamente da existência ou não de provas, e não da capacidade do acusado de utilizar os infindáveis recursos da legislação brasileira.”

“Exigir a punição dos culpados não é vingança, mas, sim, império da lei. Reduzir a impunidade é essencial não só para justiça, mas também para prevenir novos crimes, aumentando os riscos de violação da lei penal. A prisão em segunda instância representa um alento para os que confiam que o devido processo não pode servir como instrumento para a impunidade e para o avanço do mundo do crime.”