Justiça nega pedido da OAB para atuar como assistente em caso envolvendo hackers

A Justiça Federal, sob decisão da 10ª Vara, negou um pedido da OAB para atuar como assistente do inquérito da Operação Spoofing, que prendeu os hackers que invadiram os celulares de Moro e demais autoridades do governo e do Ministério Público.

A Ordem alegou a necessidade de garantir a custódia das provas apreendidas pela Spoofing com os hackers presos.

Wellington de Oliveira, procurador responsável, respondeu afirmando que era uma tentativa de fazer da entidade “fiscal extraordinário” da Polícia Federal.

Com informação da Crusoé.