Após manifestações, Bia Kicis critica cobertura dada pela imprensa: “A mídia virou partido político de oposição ao governo Bolsonaro”

Após as manifestações que aconteceram pelo Brasil neste domingo (02), a deputada federal Bia Kicis (PSL – DF), comemorou o resultado positivo e o sucesso dos atos que reivindicavam a aprovação da PEC do voto impresso auditável.

A parlamentar afirmou: “Que eu saiba, o Congresso representa o povo… Então, com certeza, os deputados pelo Brasil inteiro viram o que aconteceu. Apesar de que a mídia, de forma vergonhosa, está fazendo cara de paisagem. Não mostrou o assunto mais importante do dia de hoje, que foi o povo nas ruas no Brasil inteiro, clamando, exigindo voto auditável e contagem pública dos votos”.

A congressista disse que, apesar do tamanho das manifestações, a aprovação da medida ainda corre perigo: “O sistema é bruto, o jogo é bruto”. Bia Kicis lembrou que, enquanto o povo se manifestava nas ruas, “o TSE tava lá tuitando, ou seja, fazendo fake news na cara dura”. Ela questionou: “então, a gente se pergunta: o que acontece numa democracia quando o povo deixa muito claro o que quer e as instituições viram as costas para o povo?”. E disse: “Eu não sei. Eu sei de uma coisa: ano que vem tem eleições”.

A congressista, durante sua participação nas manifestações, afirmou que caso a PEC não seja aprovada, terá sido por conta da ação de ministros do STF nos bastidores. Ela também criticou a imprensa pela maneira com que cobre o tema:

“Aí os jornalecos publicam assim – ‘ela joga a culpa no TSE e no Supremo’. Não sou eu que estou falando isso, não. Qualquer um que olhe para os fatos vê. Menos jornalista, porque jornalista não sabe mais olhar para os fatos. Jornalista tem de inventar os fatos. Vivem de narrativa, eles hoje fazem campanha. Torcida, campanha. A mídia virou partido político de oposição ao governo Bolsonaro e qualquer um que apoie o presidente Bolsonaro. Eu tenho vergonha dessa mídia, sinceramente”.

Generated by Feedzy