Luís Miranda faz vídeo chorando: “Sou eu que devo ser investigado por denunciação caluniosa?”

O deputado federal Luís Miranda publicou um vídeo, nesta sexta-feira, onde aparece celebrando o cancelamento do contrato entre a fabricante da vacina Covaxin e a Precisa Medicamentos no Brasil.

Na publicação, o parlamentar aparece chorando e afirma que a quebra do contrato confirma suas denúncias. Ele ainda se queixou de ser alvo de investigação.

“Sou eu que devo ser investigado por denunciação caluniosa? Eu fico sendo humilhado, virei chacota inclusive de deputados. Eu que estou no Conselho de Ética, por levar ao presidente uma denúncia que ele não levou a sério?” — indagou Miranda, aos prantos.

“O que mais vai ser preciso para as pessoas abrirem os olhos? Onde a gente vai ter que chegar? Vão seguir jogando pedra em quem fez o certo e abraçando quem tá errado? A política virou uma guerra, uma disputa por quem fez pior. E nessa, o povo brasileiro é o maior prejudicado” — escreveu o parlamentar na publicação.

O deputado e seu irmão, Luís Ricardo, servidor do Ministério da Saúde, alegam que levaram ao presidente Jair Bolsonaro supostas irregularidades no contrato de R$ 1,6 bilhão para a aquisição de 20 milhões de doses do imunizante pelo Ministério da Saúde. As denúncias realizadas pelos dois se tornaram o centro das investigações conduzidas pela CPI da Pandemia, que tem como relator o senador Renan Calheiros, opositor ferrenho do governo Bolsonaro.

 

 

O artigo Luís Miranda faz vídeo chorando: “Sou eu que devo ser investigado por denunciação caluniosa?” foi publicado originalmente em Folha da República.