‘Abaixo a Ditadura’: Em Cuba, milhares protestam contra o regime socialista

No domingo 11, milhares saíram às ruas de várias cidades cubanas para pedir o fim do regime de extrema esquerda. Aos gritos de “abaixo a ditadura” e “liberdade”, os manifestantes expressaram repúdio aos sucessivos lockdowns, à economia fechada e à falta de comida. Em rede nacional, o primeiro-secretário do Partido Comunista do país, Miguel Díaz-Canel, acusou os Estados Unidos de serem os organizadores dos protestos.

“Estamos convocando todos os revolucionários, todos os comunistas, a irem às ruas onde existirem esforços para produzir essas provocações”, anunciou o mandatário extremista, na TV. As agências de notícias Reuters e AFP deram conta de que os militares reprimiram pessoas na capital Havana, com spray de pimenta e cassetetes. Houve prisões, brigas e tumultos. Imagens que circulam nas redes sociais mostram carros revirados naquela cidade.

As manifestações iniciaram-se no povoado de San Antonio de los Baños, um pequeno município rural da província de Artemisa, vizinha de Havana, com cerca de 50 mil habitantes, e se espalharam.

DÍA HISTÓRICO | Manifestantes viraron el automóvil del Primer Secretario del Partido Comunista de Cárdenas, Matanzas. #SOSCuba pic.twitter.com/7g0whZ4CBV

— Yusnaby Pérez (@Yusnaby) July 11, 2021

This is historic.

Thousands of Cubans are marching in Havana’s malecón demanding an end to the island’s 62 year-old communist dictatorship, chanting LIBERTAD.

The regime is blocking their internet. The world must stand with the Cuban people. #SOSCuba
pic.twitter.com/jtjCcINDOA

— Giancarlo Sopo (@GiancarloSopo) July 11, 2021

 

 

O artigo ‘Abaixo a Ditadura’: Em Cuba, milhares protestam contra o regime socialista foi publicado originalmente em Folha da República.