Presidente da Câmara frustra novamente os esquerdistas e diz que não há razões para o impeachment de Bolsonaro

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, jogou mais um balde de água fria na esquerda. Segundo o deputado do PP, neste momento, não há razões para abrir um processo de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro. A declaração foi dada durante entrevista à Rádio Jovem Pan.

De acordo com o parlamentar, no momento não existem fatos que justifiquem a abertura de um processo de impedimento do presidente da República.

O presidente da Câmara também destacou que um impeachment no momento atual que o país atravessa traria instabilidade.

“Não podemos institucionalizar o impeachment no Brasil. Não podemos instabilizar o Brasil a cada presidente eleito. As eleições são feitas de quatro em quatro anos para escolher o presidente”, afirmou.

O parlamentar ainda foi indagado se as denúncias de suposta prevaricação de Bolsonaro em acordo de compra superfaturada de vacinas pelo Ministério da Saúde e denúncias envolvendo o presidente, quando foi deputado, no chamado esquema de “rachadinhas”, seriam motivos para abrir um processo.

Em resposta, Lira disse que tais denúncias estão sendo investigadas pela CPI da Pandemia e pelo STF. Não obstante, ele frisou que o papel da presidência da Câmara é agir com “imparcialidade”.

“Nesta situação, o que a CPI está trazendo são depoimentos, que trouxeram uma realidade que está sendo investigada. O inquérito no STF está tendo andamento normal, sem açodamento. Neste momento, a presidência da Câmara tem o papel de atuar com imparcialidade e neutralidade” — disse Lira.

O artigo Presidente da Câmara frustra novamente os esquerdistas e diz que não há razões para o impeachment de Bolsonaro foi publicado originalmente em Folha da República.