Eduardo Bolsonaro aciona deputada por “apologia ao genocídio” após postagem exaltando ditador Josef Stalin

A deputada comunista Jandira Feghali (PCdoB/RJ) foi acionada pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro no conselho de ética da câmara, com apoio de Roberto Jefferson.

O Deputado Eduardo Bolsonaro diz em vídeo que Feghali quebrou o decoro parlamentar ao postar foto do genocida Josef Stalin em suas redes sociais, em ‘clara relativização das atrocidades cometidas pelo ditador soviético’, tais como o Holodomor Ucraniano.

“O Holodomor foi o confisco de grãos da Ucrânia que em números conservadores teria levado à morte de 4 a 5 milhões de pessoas, mas que há estimativas que dizem que esta numero pode chegar a mais do que o dobro”, diz Bolsonaro.

O deputado do PSL paulista citou ainda os assassinatos a mando de Stálin, que enviou milhões de opositores políticos para morrer cruelmente nos campos de concentração conhecidos como “gulags”.

“Não se brinca com quem assassinou mais de 20 milhões de inocentes, maioria por apenas discordar do cruel genocida. É inimaginável que alguém tente relativizar a imagem, por exemplo de Hitler, ditador do sistema nazista que é justamente criminalizado no Brasil”.

 

O artigo Eduardo Bolsonaro aciona deputada por “apologia ao genocídio” após postagem exaltando ditador Josef Stalin foi publicado originalmente em Folha da República.