Bolsonaro sobe o tom contra STF: “Tiraram o vagabundo da cadeia, tornaram-no elegível, e querem agora torná-lo presidente pela fraude. Não conseguirão”

Neste sábado (26), o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), participou de um ato em apoio ao seu governo na cidade de Chapecó, interior do estado de Santa Catarina.

Bolsonaro proferiu um discursou favorável ao voto impresso auditável, e também criticou o Supremo Tribunal Federal e a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI).

“Tiraram o vagabundo da cadeia, tornaram-no elegível, e querem agora torná-lo presidente pela fraude. Não conseguirão”, disse Bolsonaro.

“Os inteligentes aprendem com o exemplo dos outros. Os idiotas, com seu próprio exemplo. E os hipócritas, a esquerda, não aprendem nunca”. Bolsonaro prosseguiu: “estivemos, há pouco, à beira do abismo, quando foi cassada aquela mula indicada pelo Lula. Tentaram me ass***. Não conseguiram, porque eu tenho Alguém que eles não têm”. O presidente afirmou que o Brasil tem agora “um povo ciente de sua responsabilidade, que sabe que, mais que a própria vida, prezamos pela liberdade”. Bolsonaro apontou ainda que seu governo vem terminando obras e lembrou: “o PT no passado só concluiu obras fora do País. Aquele ladrão maior investiu em Angola, Cuba, Venezuela e Bolívia. Só não investiu aqui”, concluiu.

O artigo Bolsonaro sobe o tom contra STF: “Tiraram o vagabundo da cadeia, tornaram-no elegível, e querem agora torná-lo presidente pela fraude. Não conseguirão” foi publicado originalmente em Folha da República.