Brasil antecipa o recebimento de mais 4 milhões de doses importadas de vacinas Oxford/AstraZeneca

Por meio de negociações intermediadas pela Organização Panamericana de Saúde (OPAS), o Governo Federal conseguiu antecipar a entrega de 4 milhões de doses de vacina Oxford/AstraZeneca, adquiridas pelo mecanismo internacional Covax Facility. O anúncio foi feito pelo ministro Marcelo Queiroga no início da noite dessa quinta-feira (20).

Com a nova remessa, o Brasil terá recebido mais de 9 milhões de doses de vacinas da AstraZeneca/Oxford pelo consórcio global desde março. Além disso, a Covax Facility já separou para o país outras 842,4 mil doses da Pfizer/BioNTech. No total, o contrato do Governo Federal com a aliança prevê 42,5 milhões de doses de vacinas covid-19 até o fim de 2021.

O ministro afirmou que o Brasil vai bater recorde de distribuição neste mês de maio com mais de 30 milhões de doses.

Pessoas com doenças crônicas neurológicas agora fazem parte do público-alvo da vacinação contra a Covid-19. A inclusão do grupo na lista de comorbidades foi feita, nessa quinta-feira (20), com a atualização do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 (PNO), documento elaborado pelo Ministério da Saúde para orientar a população e os gestores locais sobre o andamento da campanha.

Com isso, portadores de doenças cerebrovascular (acidente vascular cerebral isquêmico ou hemorrágico, ataque isquêmico transitório e demência vascular), doenças neurológicas crônicas que impactem na função respiratória, doenças hereditárias e degenerativas do sistema nervoso ou muscular, e indivíduos com deficiência neurológica grave, paralisia cerebral, esclerose múltipla ou condições similares, já podem se vacinar contra a Covid-19 em todo o país.

A atualização do PNO também acrescentou a vacina Covid-19 da Pfizer/BioNTech na lista de imunizantes atualmente em uso no Brasil, juntamente com orientações e especificações técnicas.

O artigo Brasil antecipa o recebimento de mais 4 milhões de doses importadas de vacinas Oxford/AstraZeneca foi publicado originalmente em Folha da República.