Gol oferece frota ao governo para fazer transporte gratuito de vacinas contra covid-19

Gol Bolsonaro

A Gol Linhas Aéreas anunciou na 4ª feira (9.dez.2020) que vai transportar gratuitamente as vacinas contra a covid-19 quando estiverem disponíveis. A companhia foi a 1ª a transportar de forma gratuita profissionais de saúde que viajavam a trabalho durante a pandemia.

“Toda a ampla malha de voos da companhia terá espaço na aeronave para levar os produtos a todos os pontos necessários”, afirmou a empresa, em comunicado. A companhia aérea tem 37% do mercado doméstico brasileiro e transporta 36 milhões de passageiros por ano.

A Gol disse que o trabalho será feito em conjunto com a Gol Log, divisão de transporte e logística de cargas que é responsável pela distribuição e entrega de encomendas para diversas regiões do país e do exterior.

Relacionados:  Gleisi Hoffmann apresenta projeto na Câmara para tornar obrigatória vacina contra a covid-19

Também nessa 4ª feira (9.dez.2020), a Azul já havia anunciado que vai disponibilizar sua malha aérea para transportar vacinas de forma gratuita.

O presidente da Azul, John Rodgerson, disse que, com 5.000 doses em cada voo, é possível vacinar o país inteiro em 2 meses. Mas não há prazo para implementar a medida.

“Sabemos da importância dessa missão e queremos incentivar todas as empresas de logística e transporte do Brasil a fazerem o mesmo”, disse Rodgerson.

O transporte de produtos farmacêuticos exige procedimentos específicos para minimizar a variação de temperatura. No caso das vacinas contra a covid-19, cada uma tem uma temperatura de armazenamento diferente. A da Pfizer/BioNTech, por exemplo, precisa ser mantida a -70ºC. Outras, como a de Oxford, podem ser mantidas de 2ºC a 8ºC.

Relacionados:  Cantora Anitta critica o modo de Bolsonaro governar e se diz favorável a 'mudar' de presidente

A Latam foi a 1ª companhia aérea da América Latina a obter, em 2017, por meio da Iata (Associação Internacional de Transporte Aéreo), o certificado internacional para o transporte de produtos farmacêuticos. A empresa, no entanto, ainda não confirmou se vai fazer o serviço de forma gratuita.

No mês passado, a Latam disse que a certificação dá a possibilidade de enfrentar “o ‘desafio do século’, o transporte de vacinas contra a covid-19”.

Fonte: Poder 360